Telefonia móvel: a complexa evolução do 2G ao 5G

Telefonia móvel: a complexa evolução do 2G ao 5G


As operadoras móveis estão investindo com peso nos serviços de comunicação LTE (Long-Term Evolution, ou Evolução de Longo Prazo). Os benefícios que a telefonia móvel e os consumidores recebem são claros: os serviços são mais baratos e mais rápidos e a qualidade de voz e vídeo se torna cada vez melhor. No post de hoje, você entenderá melhor a complexa evolução do 2G ao 5G na telefonia móvel.

1

Não há como negar que a telefonia móvel está se beneficiando dos serviços de comunicação LTE, mas isso significa que as operadoras precisam executar múltiplas redes paralelamente e isso torna as coisas mais complexas, envolvendo a operação de múltiplas camadas para controlar os serviços de comunicação em tempo real – tais como as chamadas de vídeo e voz.

Com o surgimento de novas gerações de telefonia móvel, os custos de operação vem crescendo e continuarão a crescer significativamente.

As operadoras precisam encontrar uma maneira de gerenciar a transição de seus serviços e redes já existentes para os serviços LTE de forma rentável sem que isso aumente demais os custos de funcionamento simultâneo de quatro ambientes de serviços diferentes, o que irá acontecer quando o 5G chegar.

Por que as redes 2G e 3G ainda existem?

Muitas operadoras continuarão executando suas redes 2G e 3G dentro dos próximos anos já que os serviços de voz ainda não migraram em volumes significativos para a rede LTE.

Mesmo quando houver um grande número de usuários VoLTE (Voice over LTE) ativos, as redes 2G e 3G ainda serão necessárias onde não existir cobertura LTE adequada.

A menos que as operadoras estejam dispostas a abrir mão das receitas que esses serviços trazem, uma transição completa para a rede LTE não deverá ocorrer até que todos os clientes possam migrar para o LTE / 4G.

Os especialistas em telecomunicações acreditam que as redes 2G e 3G ainda deverão existir por mais 10 anos.

Uma combinação complexa de redes

Nas redes 2G e 3G, as operadoras normalmente trabalham com vários pontos de controle e diferentes camadas de serviços. Quando novos serviços foram criados para empresas e consumidores ao longo dos anos, os serviços extras foram adicionados aos pontos de controle de serviços (SCP).

2

Muitas vezes, um serviço de camada separado foi implementado para assinantes pré-pagos em paralelo com os de assinantes pós-pagos. Da mesma forma, os pontos de controle de serviços foram adicionados também para clientes corporativos.

Fusões e aquisições também desempenham um papel importante em tornar as redes de telefonia móvel mais complexas.

Quando fusões acontecem, camadas de serviço diferentes devem coexistir de forma eficaz, ao mesmo tempo que servem a sua própria rede de acesso de forma independente.

Qual é o futuro da telefonia móvel?

Essa complexa transição de redes na telefonia móvel ainda existirá quando as primeiras redes 5G surgirem.

As operadoras deverão continuar acompanhando as tendências se quiserem continuar rentáveis, manter a sua base de assinantes e, principalmente, sobreviver em um mercado que tem tudo para se tornar cada vez mais competitivo.

Fonte: telecoms.com

Site TW Solutions

2018-11-23T18:28:26+00:00quinta-feira, 28 julho 2016|Mobile|Telefonia VoIP|0 Comentários

Sobre o Autor:

Trabalha com sites, SEO e produção de conteúdo para a web. Em 2011 criou a Pandartt e hoje assume a direção da agência. Paralelamente, tem outros quatro projetos: Mapa dos Bichos, Viva Com Felicidade, O Nexxus e BlogGeek.

Deixar Um Comentário